março 19, 2006

36 comentários:

Su disse...

tenho saudades dos sonhos por esgotar....adorei

jocas maradas

Guerreiro da Luz disse...

Bonito Pensamento.
Gostei muito do teu blog.
Vou-te linkar.
Bom resto de fim de semana.
Kiss

O Micróbio II disse...

Atenção...
O Micróbio mudou de casa. Agora está nesta rua:

http:\\o-microbioii.blogspot.com

Nilson Barcelli disse...

Acho que ainda não perdeste a capacidade, felizmente, de inventar borboletas de mil cores.
Hoje, às 4:30 da manhã, acordei e vi coisas de mil cores, mas não eram borboletas.
Gostei das palavras, da fotografia e do magnífico trabalho que fizeste com ambas.
Beijinhos.

Guerreiro da Luz disse...

Feliz Equinócio da Primavera!

holeart disse...

continuas com um coraçao magico...
... gostava de saber dizer coisas destas...

1bjgrande

TMara disse...

posso deitar-me na relva a teu lado a vê-las passar?
bjs doces
P.S - p.f. passa no http://estranhosdias.blogspot.com/
creio k publiquei algo teu k não guardei identificado. Sorry

Anna^ disse...

Também eu tenho saudades da infância;do tempo em que as borboletas eram multicores;do tempo em que era tão simples ser Feliz.

Gosto da música que puseste!Mais uma vez acho que diz a "cara com a careta" ou seja a música com o post.

bjokas e fica bem ":o)

zé das loas disse...

poema eternecedor...

gostei muito. beijos

lique disse...

Porque será que os sonhos permanecem em nós? Parece que a alma não envelhece. Há sempre um dia em que inventamos borboletas de mil cores.
Beijinhos

P.S: Apareces quando quiseres e puderes. Gostei muito de te conhecer.

AS disse...

Querida Raquel

É só um céu que temos
E um só sol
E luzes a fingir,
Como uma ribalta azul
Como quando eramos crianças...
Hoje, que te não assuste o som
De algum trovão
que ouviste
Era de Deus a sua voz
Ou de de um anjo que distraído
Talvez sobre ti tenha caído...

Para ti... com um beijo!

Friedrich disse...

Estas palavras que ornamentam a sensibilidade de alguém que ainda ainda não esgotou a sua infância, multifacetada de mil cores, nessa sede de viver sem culpas.

Um beijo, terna amiga

luis manuel disse...

Sede que não se esgota, enquanto os sonhos crescem, e as brincadeiras continuam.
Sem culpas, porque a ânsia de correr sem entraves, não se faz só.
O olhar que em sonhos, inventa as borboletas de vida ...

Um beijo, Raquel

Tão só, um pai disse...

Fecha os olhos ... e sonha ...

João Mãos de Tesoura disse...

Quem não tem saudades da infância?
Mas adoro o presente! :)
Bjs

O Micróbio II disse...

O Micróbio fez anos!... :-)

TMara disse...

Amiga,as palavras k lá deixei não são demais. são as exactas. Beijo-te.
Bjs.Luz e paz em teu caminhar.

TMara disse...

Amiga,as palavras k lá deixei não são demais. são as exactas. Beijo-te.
Bjs.Luz e paz em teu caminhar.

Miguel disse...

Nunca podemos perder o nosso lado
infantil!

Pois caso contrário, a vida fica muito séria e sem graça!

Bjks da Matilde

francis disse...

... agarrado à ampulheta do tempo, cobrem-me de areias os sopros do vento...

Adryka disse...

Olá minha querida amiga que bom que era conseguir voltar atraz e reparar muitas coisas que ficaram mal feitas, quem me dera corrijir a minha vida:)Beijinhos

Eclipse disse...

Um abraço e o desejo de um excelente fim de semana*

gato_escaldado disse...

gostei muito do poema. deixo um beijo. com o meu desejo de te ver na paisagem...

ZezinhoMota disse...

Também pertences à mãe natureza, como mulher; como uma borboletinha que está no seu mundo de grande beleza. Uma imagem sublime da PRIMAVERA.
Bom domingo.
Sê feliz.
ZezinhoMota

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

E o sonho, torna-se na minha realidade, basta fechar os olhos...

Bjx e boa semana :)


P.S. Agradecemos a visita ao meu querido diário.

Thiago Forrest Gump disse...

Crianças não pagam contas! :D


Beijinhos

Luís Monteiro da Cunha disse...

E que belo este teu pensamento...

com a primavera a dar os primeiros passos... estás já florida o bastante para receber o Abril da águas mil... minha sonhadora preferida...lol

Bjinhos

Menina_marota disse...

Lindo...revejo-me de mil maneiras, neste poema!

Grata pela partilha.

Abraço carinhoso ;)

Poesia Portuguesa disse...

Se eu te "roubar" daqui alguma coisa, não te importas, pois não?

Adoro estes teus momentos...

Um abraço carinhoso e boa semana :)

Ana Luar disse...

Não te passeies na saudade...corre atrás das borboletas de 1000 cores...
sonha, sonhos pintados de azul...viaja até ao arco-íris e salta nas nuvens fofas de algodão...voa menina....voa e não te prendas na saudade dos sonhos.
Só assim serás verdadeiramente livre.

M.M. disse...

Olá Ana!
É a primeira vez que venho ao teu blog e estou a gostar imenso.
Fazia falta eu ver um blog com muita qualidade.
Virei aqui muitas mais vezes.
Muitos Parabéns!

Bjs

M.M:

zecadanau disse...

Também gostei muito.

Um @bração do
Zeca da Nau

GNM disse...

Eu tenho sede de água fresca e só
me servem vinho tinto...

Deixo-te um sorriso!

Júlia Coutinho disse...

Querida amiga,
Quem me dera possuir apenas um pedacinho desse dom da poesia que tu tens ... a rodos.
Dizes tudo em meia duzia de palavras. E que belas, elas são !
Como o teu coração.
Beijinho grande.

mgbon disse...

As borboletas voam livres...os sonhos devem segui-las

zé das loas disse...

deixo um abraço afectuoso