maio 29, 2005

Em milésimos de
segundos
somos tudo


Não dormi...
O ponteiro dos seguntos não se animou
um milésimo de segundo a mais por mim.
Durante a noite silenciosa,
senti o sussurro dos que bateram à porta sem se anunciar,
o sussurro dos que disseram amar-me,
dos que me leram poesia e sairam de mansinho.
Senti o vento.
Águas escorrem por canos que desconheço,
recordando-me que o meu corpo continua em movimento,
e que todos esses segundos são vitais.
O silêncio que me envolve,
recorda-me que se fosse pássaro não estaria aqui,
numa gaiola caiada pela mão do homem.
Quando a claridade surge,
mesmo com o frio cortante da manhã,
observo o todo.
São as fugas forçadas ao dia-a-dia,
que nos constrange os movimentos,
que por vezes nos tornam mais completos...


@ 2/17/2004 (memórias de posts que quem sabe, nunca leram...)

22 comentários:

Iluvatar disse...

"...dos que me leram poesia e sairam de mansinho. Senti o vento."

Como este texto se reflecte em tantas vidas, como este texto reflecte a minha vida... , tá demasiado verdadeiro, demasiado humano e sentido, está uma coisa doutro mundo... fiquei com a boca aberta enquanto percorria todas as palavras, frases, sentimentos que também eu tal como tu conheço o sabor
Beijo Pedro

JMTeles da Silva disse...

Hoje já é 2ª feira. Bom dia menina Raquel. Tenha uma boa semana.
Bjocas.

Mitsou disse...

Parabéns, Raquel. Belíssimo! Beijocas de boa tarde, que a manhã foi uma lufa-lufa de burocracias..grrr.
Até logo e um dia feliz para ti :)

gato_escaldado disse...

os sussurros da noite são sempre mais audíveis. e as gaiolas rasgões de liberdade. gostei mto. beijo

Lana disse...

vim deixar um beijinho e agradecer a tua visita :)

H. disse...

a quantidade de explosões interiores que comportam pequenas fracções de tempo...

MAS disse...

:) Beijo! Muach!

AS disse...

... e assim o dia anoiteceu à hora em que devia ter amanhecido!...

Um beijo

RC disse...

"Durante a noite silenciosa,
senti o sussurro dos que bateram à porta sem se anunciar(...)"

Senti o teu toque ao de leve no meu cabelo, as tuas palavras no meu corpo, a partilha duma lágrima algures por aí.

As palavras dizem sempre tanta coisa...

concha disse...

"o sussurro dos que disseram amar-me,
dos que me leram poesia e sairam de mansinho.
Senti o vento. "

Tão, tão bonito.
Se me deixares uso na policromia. Posso?

Tão só, um pai disse...

Raquel, trago-te um beijinho de bom dia e outro bela beleza do texto. Muito lindo.

Mitsou disse...

Beijocas de bom dia um abraço à urso :)

Daniel Aladiah disse...

Querida Ana
Belíssimo texto em que a insónia é mais do que não dormir...
Um beijo
Daniel

Mitsou disse...

Beijoca de boa noite e sonhos lindos, querida Ana :)

Tão só, um pai disse...

Bom dia, rapariga. Chuta-me esse astral para além do infinito e acorda de um salto. Está um lindo dia. Beijinho.

Raquel V. disse...

Concha,
SIMMMMMMM :)))
Sabes, embora escreva algumas coisas tristes... luto para que n sejam vistas apenas por esse ângulo... e o vosso site é tão "as minhas cores" (sou designer gráfica e gosto de coloridos fortes!) que fico mesmo contente!! *

Raquel V. disse...

Mi e T
Adoro os vossos jinhos matinais e as palavras que me dirigem... do fundo do coração! *

JMT
A ti tem que ser uma resposta "à homem", lol, jokas aqui desta lado ;)

Raquel V. disse...

Lost e Frog
Poetas até mais não...
Um beijo...


Rodrigues Cunha
Gostei muito da leitura das minhas palavras, como se te tivessem mesmo feito sentido... Beijinho


Lana e Palavras Soltas
Um beijinho


Pedro, Gato e Daniel
Obrigada... Um beijinho

Raquel V. disse...

a todos que aqui vêm
A cada um tento dirigir umas palavras, por vezes vai "off the record", por mail, por vezes metade aqui metade "off the record", algumas vezes respondo nos seus blogs... no messenger ou pelo vento...

Um beijinho grande...

Lana disse...

"Em milésimos de
segundos somos tudo"

ou nada.. :)

concha disse...

Já está!
Que bom saber que gostas das nossas cores!
Beijinhos

Raquel V. disse...

Lana
sim... é verdade...


concha
Obrigada moi :))
Beijinhos