abril 26, 2005

De noite

Durante a noite os medos aprofundam-se. O futuro parece ser inexistente, os olhares perdem o brilho. Os teus gemidos, traziam-me de volta à vida e o teu olhar aquecia-me. Foste apenas um momento numa noite de que não me lembro. Porque te perdi. E por isso mesmo preciso esquecer-te urgentemente...

6 comentários:

Tão só, um pai disse...

Venho dar-te um abraço de boa noite. Pode não matar nem a dor, nem a solidão. Mas é bom saber que há quem tenha outros medos.
Beijinho terno.

Raquel V. disse...

Obrigada,
Nem fazes ideia de como um abraço pode ser quente.
Beijo doce

Mitsou disse...

Beijinho muito doce de boa noite. Até amanhã, linda :)*

Raquel V. disse...

: ))

A tragedy in progress disse...

"Durante a noite os medos aprofundam-se"
talvez seja por isso que só me deito quando tenho a certeza que ao me deitar adormeço logo para nao correr o risco de pensar.

Raquel V. disse...

Nem sempre se pode fazer isso... senão... por vezes nem dormíamos...