maio 26, 2005

Alguns dos meus textos...

... têm destinatários, é verdade, mas na maioria das vezes são apenas fantasmas com centenas de anos que só poderiam ter pertencido a uma outra vida por mim vivida. Alguns têm anos, outros meses, e raros, poucos segundos apenas. Há palavras de faz de conta, outras ainda mais, e a maioria inspiração de momento. Para passar o tempo, a consulta no médico que não chega, o comboio que se atrasa, o barco que se perdeu. Porque por aqui vagueia uma mente por demais irrequieta para ficar a olhar para o vazio.


E mesmo que vos pareça um desabafo, todos esses textos passam por processos daqueles, iguais aos de tanta gente... "olha uma ideia interessante para mostrar o quão me apetece mandar o mundo às urtigas, deixa lá desenvolver isto"

18 comentários:

Tão só, um pai disse...

"na maioria das vezes, são apenas fantasmas com centenas de anos, que só poderiam ter pertencido a uma outra vida por mim vivida"

... bem me parecia que andava mais leve ... será que atravesso a parede ...?

Daniel Aladiah disse...

Querida Ana
O mundo encarrega-se de nos mandar antes, :). mas compreendo-te, perfeitamente.
Obrigado pela visita.
Um beijo
Daniel

AS disse...

A mente será irrequieta sim, mas talvez por isso mesmo, não resiste ao apelo de transformar as emoções em palavras... ainda bem!

Um beijo

amie disse...

e que ninguém te impeça de falar!:)

Mitsou disse...

Continua irrequieta, linda. Beijinho de boa noite e até amanhã :)

Carlos Barros disse...

as palçavras mudam, como nós, como o espirito a alma, a leitura também transforma as palavras consoante a vontade de as ler...ou de as ver.

Raquel V. disse...

Daniel,
:) bjs


Frog,
Obrigada...
Beijinho


Amie,
tentarei!
:*


Mitsou,
:)))


Carlos,
ora aí está algo que temos vindo (alguns de nós) a comentar... pq cada um vai constatando isso, pelos diferenciados comentários feitos...

Raquel V. disse...

T,
...será que atravesso a parede...?

Quem sabe...

...quando damos por nós... sem pedir permissão... sem abrir portas... sem emitir um som que seja... flutuámos de um quarto para o outro...

Beijo

RC disse...

O que procuramos nós ao ver os blogues senão uma outra forma de nos vermos. Olhamo-nos e sentimos a cumplicidade de uma palavra, o silêncio de um parágrafo, a respiração de uma vírgula. Descobrimos que não estamos sós, que existem mais como nós que dizem coisas que também sentimos, ou não, mas que nos fazem sentir.

Uma vida de alegrias é vazia. Uma vida de tristezas é horrível. Mas só podemos verdadeiramente ter prazer se podermos tocar muitos e diferentes sentimentos.

Basta olhar para a Arte e sentir como a angústia de um grito nos pode transmitir tanta coisa.

Desculpa o testamento.

Beijinhos e até breve

concha disse...

As palavras, mais nossas, menos nossas, mais presentes, menos presentes, ao serem escolhidas para o dia de alguma forma são obrigadas a retratar algo presente. Não?

Tão só, um pai disse...

... hoje flutuei, passei por muitos sítios, para deixar o meu beijinho de bom dia

JMTeles da Silva disse...

Bom dia menina Raquel. Tanta explicação? Escreva o que lhe passar na bola e marimbe-se em tudo o resto. Olhe que há gente capaz de se mostrar preocupada consigo só para se fazer interessante. Desconfie!
Bjocas e bom feriado.

gato_escaldado disse...

fala-se de urtigas. fico cheio de urticária. mas gosto de mentes irrequietas. não te zangues... rsss

beijo

Mitsou disse...

Beijocas de bom dia, quer dizer... boa tarde!! :))

jotakapa disse...

E assim deve ser! O pior é quando nos querem ler nas entrelinhas coisas que nem sequer nos passou pela cabeça! Quando alguém acha que tem capacidade de perceber para além do que escrevemos e assume que isso é a única verdade possível.
Às vezes conseguimos captar as entrelinhas, mas é sempre uma visão subjectiva e própria... não podemos acreditar que temos na mão a verdade total!

Raquel V. disse...

Rodrigues Cunha,
Gosto de testamentos, isso quer dizer que a pessoa parou, leu, e o que leu a fez pensar. No que eu disse ou algo de si própria.
A vida é uma miríade de pequenos universos, sejam eles blogs, livros, pinturas, pessoas, gestos, assentimentos ou recusas...
Beijinhos


Concha,
Correndo o risco de soar a uma imensa mentira... na maioria das vezes muito do que deixo em post já perdeu a força da altura em que foi escrito... e aí deixa de ter para mim o peso de uma inconfidência... de uma traição a mim mesma.


JMTeles da Silva,
:) foi "off the record" acho eu...


Gato_escaldado,
Never :)
beijos


Jotakapa,
"À vezes conseguimos captar as entrelinhas, mas é sempre uma visão subjectiva e própria... não podemos acreditar que temos na mão a verdade total!"
Very good!

H. disse...

:)

eu assino por baixo!

Raquel V. disse...

Lost,
:))