abril 08, 2005

nunca te apagaria...

A música ecoava a noite inteira e na fragilidade da escuridão tornava-se também ela silenciosa... A calma que me invadia iludia-me, adormecia-me. Ainda hoje - porque não resisto à tentação de te dizer que a oiço neste momento - os sons suaves dessa melodia que me encantava horas a fio, me fazem querer saber o "porquê".
Observo os cacos que sobraram de mim mesma e não lhes toco, não vale a pena... Levaste contigo parte deles deixando-me presa a uma realidade incompleta.
Poderia jurar que te amei, mas afinal sou apenas aquela que não conheces, a que tinha um nome e nada mais. Se me conhecesses... saberias que abandonei as paredes do meu destino em troca de poder sonhar.

12 comentários:

Tão só, um pai disse...

A memória da melodia não magoa, magoa, sim, o ter sido perdida, num bailado a solo porque faltou,
o "pas de deux" no último dia.

Um Abracinho de Bom Dia ...

JOINCANTO disse...

Mais do que um ontem perdido, existe a possibilidade de um amanhã reencontrado e feliz.

Nuno disse...

"Ame-se ou odeie-se... Mas que seja algo mais que mera indiferença..."
Bem... indiferente não fiquei... de certezinha absoluta!
Escreves muito bem!
Obrigado pela tua visita!
Tenho de passar a vir aqui... (mas por vezes o tempo escasseia...)

Raquel V. disse...

Nuno, quase nunca há tempo... Obrigada pelas palavras. Escreve-se também para partilhar.

Raquel V. disse...

Jorge, são palavras com energia positiva. Mas o amanhã irá ser sempre diferente do que alguma vez foi imaginado...

H. disse...

q bonito... gostei especialmente da frase final :)

fairy_morgaine disse...

delicioso.

A tragedy in progress disse...

Faço minhas as tuas palavras (deixadas no meu blog).

*

Tão só, um pai disse...

Beijinho grande, com um abracinho daqueles, assim, apertadinho, enquanto acordas, devagarinho, e ouves, baixinho "... bom ... dia ..."

Raquel V. disse...

As palavras de todos são irresistíveis :) Obrigada

Tão só, um pai disse...

Gostei do pequeno almoço, à mesa do "Legado". Estava mesmo bom, o cafézinho.
Um grande beijinho de muito bom dia.

Tão só, um pai disse...

Ora então, muito boas noites ...!
Beijinho