junho 27, 2007

Tenho olhado para o "Páginas" e vou-me perguntando se devo colocar-lhe um fim, ou, tal como de início... dar-lhe um tempo e aceitar que não se pode fazer tudo o que se quer, em determinados momentos.
Por vezes surge um "doce" e a permanência do "Páginas" faz sentido. Por agora é um pequeno jornal de palavras soltas, pequenos acontecimentos, as "velhas crónicas" que vão surgindo.. Escrevo eu... falam outros... Nisto de "blogar" não há como fugir às regras das audiências. A falta de tempo para comentar outros blogues deixa-nos "a casa" vazia porque também aqui existem as mesmas regras que se aplicam à publicidade.
Só que não quero comentar "porque sim"... quero comentar porque tive um espaço de tempo em que isso me agradou, me foi possível...


Entretanto o blogue "XXL - Poesia em Luta" conversou um pouco comigo, quem desejar espreitar um pouco da nossa conversa é só ir e lê-la*.

*(A página foi alterada)

Um agradecimento especial a "UM POETA, UM OLHAR, UMA VIDA..."

8 comentários:

Daniel Aladiah disse...

Querida Ana Raquel
Não deixo de ter saudade das tuas palavras, porque se conjugavam sempre em textos invulgares de grande qualidade. Eu deixaria o blog para apetites futuros, mas a casa é tua...
Um beijo
Daniel

Friedrich disse...

"Amiga" Raquel Vasconcelos
O blogue “A Paginas Tantas “ é a tua referência na escrita, creio seja ele o grande responsável por muitos gostarem de chegar aqui e sentir apenas as palavras que tu fazias brotar... Foi aqui que apreciei pela primeira vez a tua escrita, e é aqui que volto sempre quando me lembro de ti e da tua maneira, e só tua, de pensar, de ser e de escrever...
Penso que será assim para muitos que aqui comentaram, pelo menos para aqueles que não se fartaram de ti, porque também os há...

Podes criar outros blogues maravilhosos, e eu posso lá ir ou não porque é assim que eu penso e vejo as coisas: Dizer “A Paginas Tantas” ou Raquel Vasconcelos” é quase a mesma coisa porque não consigo dissociar uma da outra, embora reconheça que “Parágrafos inacabados” está um nome bem conseguido... Mas não está tão próximo nem adequado a ti.

(Só que não quero comentar "porque sim"... )

Ms estou de acordo com a opinião do Daniel Aladiah - a casa é tua...

Um beijo

Raquel V. disse...

Raras vezes respondo aqui...
Mas gostaria de esclarecer que o Parágrafos Inacabados - www.paragrafosinacabados.blogspot.com - não é um blog qq. É "O" blogue.

No 'Páginas' escrevo "a sério" ou brinco ou N coisas... O 'Parágrafos' é para mostrar a minha escrita. Se é que lhe posso chamar assim.
Talvez por isso mesmo seja um blog com moderação, que se escreve, não blog mas "blogue".

Já tive (seria uma longa história explicar o que se passou) um bom exemplo de que o ter criado foi uma boa opção.
Se vou estar à altura dele, isso já será uma outra conversa... vamos dar tempo ao tempo.

Beijos, daqui...

Charlie disse...

Minha querida.
Afinal somos feitos de camadas de cascas concêntricas e o nosso crescimento e visibilidade para fora é sempre maior quanto mais crescemos para o nosso interior.
Não acredito que deixes de escrever pois o escrever está-te na essência do ser. Estás apenas numa nova etapa, uma nova camada que te aproxima mais e mais do que és por dentro.
Disse-te uma vez que jamais teria um blogue, depois comecei a escrever em vários e agora tenho um onde ponho as cartas sem valor que me saem dos dedos. Também eu descasco as minhas concentricidades. Um dia, liberto das cascas que me impedem de ver com clareza, serei só e apenas o que existe no fundo do meu pensar.

ps. Foi um grato prazer ter-te no espaço do Luis Gaspar,o estudio raposa. Um profunda vénia de admiração, minha querida.
Escrevo presentemente também num espaço colectivo onde adoptei o nome que me deste: Carlos Luanda, nome de resto com que assinei alguns poemas publicados numa antologia de nome: Amantes das leituras, edição da Edium Editora.
És portanto a minha madrinha :)
Também tenho algures no estudio raposa dois poemas que ele fez o favor de divulgar, coisa lá para os números trinta ou coisa que valha.
Espero saber de ti Raquel...
Um beijo para, e até que regresses, saudades!

carlos luanda

Anónimo disse...

Por vezes temos de fazer uma pausa. Porém, parar não. No dia em que paramos voltamos a sentir a necessidade de comunicar, dizer qualquer coisa, mesmo que ninguém a vá ler.
Força!
Um abraço
João Norte.
intro.vertido.weblog.com

TMara disse...

vou lá então ler-ver essa conversa.
Bjocas
Luz e paz

Ki disse...

Acho um acto de coragem conseguires ter um blog e com qualidade à tanto tempo. Acho perfeitamente compreensível a reserva de escrever que nos invade de vez em quando, mas realmente e vendo o excelente trabalho que tesn feito, desculpa a audácia, mas é emsmo pena as páginas finalizarem :)

Não vás...reserva um até já!

Eva Lima disse...

Ana,
nós esperamos, regressamos, esperamos, o que importa é que TU estejas bem assim.